top of page

Lições de vida de 'Toy Story 4'

O Oscar acrescentou a categoria de animação em 2002. Toy Story 1 (1995) e Toy Story 2 (2000) foram lançados antes disso, e Toy Story 3 levou para casa o prêmio de Melhor Longa-metragem de Animação em 2011 e, menos de uma década depois, em 2020, a Academia concedeu o mesmo prêmio novamente a Toy Story 4, uma vitória merecida no setor de animação altamente competitivo. Isso torna a série Toy Story o único filme de animação da história do cinema a ganhar novamente.


O YouCine é uma plataforma de streaming para amantes de filmes que elimina a necessidade de alternar entre aplicativos. O YouCine integra todo o seu conteúdo em um único aplicativo, facilitando a localização de seus programas e filmes favoritos em uma única plataforma. Permitindo que eles explorem o mundo do cinema com mais profundidade, o YouCine atualiza frequentemente sua biblioteca de conteúdo para garantir que você sempre tenha acesso aos filmes, programas de TV e eventos esportivos mais recentes.

O valor universal dos brinquedos

Toy Story 4 No mundo dos brinquedos, se existe um determinado tipo de brinquedo que tem valor universal, qual seria o significado e o propósito da vida? A resposta é: acompanhar o pequeno mestre e trazer fielmente uma infância feliz para a criança! Esse é o valor da vida em que Woody, o cowboy de brinquedo, acredita firmemente, e essa também é a ética social que a Pixar estabeleceu para os brinquedos, e é imoral ir contra essa ética!

No entanto, o mais triste de seguir essa linha "moral" é que, quando um brinquedo se torna obsoleto e não pode mais agradar seu dono, ele perde seu valor, e essa é a situação de Woody - ele precisa redescobrir o significado de sua existência.

Em Toy Story 4, somos apresentados a Forky, o novo amor favorito do jovem mestre! Esse é um novo brinquedo feito por Bonnie a partir de um garfo descartado na creche. O dono atribui um valor totalmente novo a esse pedaço de lixo, tornando-o um novo favorito. No entanto, a autoestima de Forky na vida é "lixo" desde o início, por isso ele quer correr para a lixeira o tempo todo.

Obviamente, esse é um distúrbio de autoidentidade muito sério, que dá a Woody uma nova missão: treinar e proteger os novos brinquedos para que eles possam proporcionar uma infância feliz a seus donos.

Woody percebe que seu prazo de validade acabou. Por que não se concentrar em treinar pessoas novas quando não há chance de elas se recuperarem? Os recém-chegados precisam da orientação de seus antecessores para se integrarem à comunidade de brinquedos, e a ética tradicional de "servir fielmente e proporcionar aos jovens proprietários uma infância feliz" deve ser passada adiante! Portanto, Woody tem um novo sopro de vida!


Proposta de valor tradicional

Em Toy Story 4, Woody representa a autoestima de uma sociedade tradicional: a família, a sociedade e a cultura moral às quais pertenço determinam quem eu sou. As pessoas se ajustam e sacrificam seu ego para se adequar às expectativas da cultura social dominante.

Esse posicionamento tradicional de autoestima, moldado de fora para dentro, tem um propósito muito importante, que é a estabilidade e a prosperidade do país e da sociedade. O nobre senso de missão faz com que as preferências e os interesses pessoais pareçam menos importantes.

Você se lembra do filme Titanic? Antes de o navio afundar, os cavalheiros britânicos, com muita elegância, cederam o navio para mulheres e crianças e depois morreram com honra. Essa cultura de cavalheirismo afetou profundamente os homens britânicos: espera-se que os homens se conformem com essa expectativa ética ou serão condenados ao ostracismo, desprezados, marginalizados e incapazes de se firmar na sociedade.

Esperava-se que os homens se adaptassem, se misturassem e prestassem lealdade incondicional a um determinado líder. Esse tipo de orientação de autovalorização, que vem da tradição, inevitavelmente resulta em muita amargura, ferimentos e tragédias pessoais. É por isso que, em nosso tempo, a comunidade LGBTQ (ou seja, as minorias sexuais) está se rebelando, lutando e desafiando ferozmente as influências que foram exercidas sobre eles pela tradição, cultura, sociedade e religião por tanto tempo.

A posição tradicional de autovalorização foi derrotada até a submissão e, portanto, o pêndulo oscila para o outro extremo - buscando uma posição de autovalorização dentro de nós mesmos.


O valor supremo

O apóstolo Paulo, em sua carta à igreja de Corinto, apresenta uma visão totalmente nova para a orientação do valor próprio - nem da tradição nem da modernidade. Ele diz: "Considero muito pouco que eu seja julgado por vós, ou que seja julgado pelos outros; nem eu mesmo me julgo a mim mesmo. Nem posso ser justificado por isso, embora não pense que estou errado; mas é o Senhor quem me julga." 1 Coríntios

Essa passagem é incrível. Paulo não deixava sua proposta de valor para a comunidade decidir: ele não se importava com o que os outros pensavam dele e, se alguém tentasse julgá-lo com uma determinada ideologia, ele simplesmente não dava a mínima. Mas, ao mesmo tempo, ele não se sente inteligente o suficiente para julgar sua própria autoestima.

Toy Story 4 Obviamente, Paulo era confiante e muitas vezes achava que seu julgamento era preciso, mas ainda assim estava ciente de que somente um Deus onisciente e todo-poderoso poderia lhe dar uma posição de valor definitivo.


Toy Story 4 Outra possibilidade

Na fé cristã, sabemos que o valor do homem vem de Deus, e a Toy Story não é o caminho do Woody nem da Pastora. No mundo humano, entretanto, muitas vezes oscilamos entre as linhas éticas do Woody e da Pastora.

A Pastora não aprova que seus brinquedos corram perigo para salvar Forky e, em um determinado momento, ela insiste com Woody para que renuncie à sua lealdade tola ao seu mestre. No entanto, Woody insiste que Forky deve ser salvo porque "era a única coisa que poderia justificar minha existência, caso contrário, o que restaria de mim?"

Toy Story 4 é uma batalha feroz entre dois valores éticos!

O que é ótimo nos roteiristas da Pixar é que eles não fazem um julgamento moral entre os dois caminhos éticos de Woody e da pastora, o que seria pregador, mas Toy Story 4 é muito sutil e caloroso. Eles sabem que a situação ética real é extremamente complexa e não pode ser resolvida em uma animação.

Assim, a pastora finalmente cumpre os valores éticos de Woody por meio do amor. Mas o mais inesperado é o final da peça: Woody, que se apega à tradição, decide deixar o pequeno mestre que não precisa mais dele e sai vagando com a pastora.



A mudança de Woody não significa que ele queira seguir o exemplo da pastora e "ser ele mesmo", mas que ele percebe que "deixar" a tradição pode não ser "perder"; que os antigos valores éticos nos quais ele costumava acreditar podem não estar firmemente estabelecidos; e que os antigos valores éticos nos quais ele costumava acreditar podem não estar firmemente estabelecidos. Ele percebe que "abandonar" a tradição pode não ser "perder", e que os antigos valores éticos nos quais ele costumava acreditar podem não ser verdades inquebrantáveis e absolutas.

Woody vê na pastora outra possibilidade de vida, e o choque de sua decisão é nuclear! Afinal, de Toy Story 1 a Toy Story 3, Woody sempre foi um defensor da ética tradicional. No entanto, os roteiristas da Pixar ousaram derrubar esse valor!

Tenho certeza de que a história de Toy Story ainda não acabou, e as aventuras de Woody e da Pastora são algo pelo qual devemos esperar!


14 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page